O REAJUSTE DE APOSENTADORIAS E SALÁRIO MÍNIMO PARA O PRÓXIMO ANO SERÁ ACIMA DA INFLAÇÃO

O REAJUSTE DE APOSENTADORIAS E SALÁRIO MÍNIMO PARA O PRÓXIMO ANO SERÁ ACIMA DA INFLAÇÃO

Conforme matéria publicada na folha, com o título “O que pode mudar no salário mínimo e nas aposentadorias do INSS?” a quem desde logo dispensamos os créditos pela publicação, o reajuste real do mínimo, recriação da Previdência e isenção maior do IR são expectativas de aposentados.

De acordo com a publicação, com a vitória de Lula (Luiz Inácio Lula da Silva do PT), a possibilidade de concessão de reajuste real ao salário mínimo —com aumento acima da inflação— deve ser a medida econômica de maior impacto para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e trabalhadores que recebem o piso nacional.

É importante lembrar, quem as diretrizes econômicas apresentadas, o aumento real do mínimo sempre foram bandeiras defendidas no plano de governo de Lula. (confira: Carta para o Brasil do Amanhã)

Conforme registra a matéria o do jornal folha, “O mínimo nacional é também o piso das aposentadorias e demais benefícios pagos pelo INSS. A correção concedida a ele reflete diretamente no bolso dos aposentados e nas contas da Previdência.”

FÓRMULA QUE DEVE SER USADA PARA REAJUSTAR APOSENTADORIAS

A matéria da FOLHA explica que a nova fórmula que poderá ser usada para a correção do salário mínimo e do piso das aposentadorias do INSS ainda não foi definida.

Eu apresentei uma ideia legislativa no SENADO FEDERAL, a fim de alterar o Art. 41-A, da lei 8.213/91, a fim de assegurar o REAJUSTAMENTO DO VALOR DOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS e o mínimo nacional, com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), todos os anos. Para apoiar a ideia acesse AQUI!

Contudo, expectativa é que se repita o aconteceu de 2006 a 2019, com regra que levava em consideração a inflação do ano anterior mais o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de dois anos antes.

Nos termos que explicou a matéria da FOLHA, essa fórmula pode ser resgatada, mas ainda não é consenso. Um dos estudos da área econômica da frente ampla que representou Lula é para que o reajuste leve em conta uma média do PIB dos últimos cinco anos, o que daria aumento real de 1,3%, mas também é estudado um percentual fixo de 2%.

Porque, conforme o jornal, a inflação medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) em 2023 deve chegar a 6,54%, segundo a última projeção feita pelo Tesouro Nacional no final de setembro. A nova projeção será divulgada nos próximos dias. Já o PIB de 2021 teve crescimento de 4,6% ante 2020, ano mais forte da pandemia de coronavírus.

Especialistas ouvidos pelo jornal, como é o caso do economista Fernando Holanda Barbosa Filho, do Ibre (Instituto Brasileiro de Economia), da FGV (Fundação Getulio Vargas), afirma que há prós e contras. Segundo ele, do ponto de vista do aposentado, há um ganho. Mas, do ponto de vista do mercado de trabalho, a regra pode “expulsar” os trabalhadores do emprego formal, com uma menor formalização por parte de empregadores.

Fernando Holanda afirma que o problema está na baixa produtividade brasileira, diz ele, onerando empresas privadas, além do peso no Orçamento do setor público. “Obviamente vai melhorar a vida das pessoas se tiver aumento, mas é um desafio”.

APOSENTADOS ESPERAM POR REAJUSTE MAIOR

O jornal entrevistou ainda o presidente do Sindnapi (Sindicato Nacional dos Aposentados da Força Sindical), Miguel Torres, para quem, a fórmula anterior teve êxito e poderia ser retomada. “Eu acho que a fórmula PIB deu certo; é a que tem mais previsibilidade”, afirma.

Segundo ele, durante a campanha, foi firmado compromisso com a equipe de Lula para que a política de valorização do salário mínimo —e do piso das aposentadorias— volte a valer anualmente no país.

Bem como ouviu o presidente da Cobap (Confederação Brasileira de Aposentados, Pensionistas e Idosos), Warley Martins, que também participou de encontros de campanha, destaca o reajuste real do mínimo como uma das maiores expectativas dos aposentados a partir de 2023.

MINHA IDEIA LEGISLATIVA para INDEXAR o REAJUSTE DOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS AO INPC: Tendo em vista a insegurança jurídica causada por pretensões de governos, propõe fixar o REAJUSTAMENTO DO VALOR DOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS e o mínimo nacional, com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Alterar o Art. 41-A, da lei 8.213/91, a fim de assegurar o REAJUSTAMENTO DO VALOR DOS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS e o mínimo nacional, com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor),todos os anos.

CANAL VALTER DOS SANTOS NO YOUTUBE

EM EDIÇÃO …

***



Categorias:PREVIDÊNCIA

23 respostas

  1. Eu apoio!

  2. Eu apoio esse projeto lei

  3. Eu apoio

  4. Eu apoio

  5. Apoio totalmente este projeto

  6. Eu concordo com este projeto
    Muito importante.

  7. Eu apoio este projeto

  8. Eu apoio o projeto

  9. Eu apoio

  10. Concordo usar o INPC para o reajuste da aposentadoria INSS.

  11. Concordo usar o INPC para o reajuste da aposentadoria INSS.

  12. Concordo

  13. Concordo usar o INPC para o reajuste da aposentadoria INSS.

PERGUNTAR

%d blogueiros gostam disto: