RELAÇÕES ÉTICO-RACIAIS E AFRODESCENDENCIA – EXECÍCIO

MÓDULO 8

Exercício 1: (Concurso Público – IFAL – Docente Copema, 2010) Dentre as iniciativas, no âmbito do poder público para as ações afirmativas de inclusão social, insere-se a publicação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Sobre essas Diretrizes o princípio da Consciência Política e História da Diversidade deve conduzir:

I- ao conhecimento e à valorização da história dos povos africanos e da cultura afro-brasileira na construção histórica e cultural brasileira.

II- à crítica pelos coordenadores pedagógicos, orientadores educacionais, professores, das representações dos negros e de outras minorias nos textos, materiais didáticos, bem como providências para corrigi-las.

III- ao esclarecimento a respeito de equívocos quanto a uma identidade humana universal.

IV- à desconstrução, por meio de questionamentos e análises críticas, objetivando eliminar conceitos, ideias, comportamentos veiculados pela ideologia do branqueamento, pelo mito da democracia racial, que tanto mal fazem a negros e brancos.

São alternativas corretas:

A)I e II.

B)II e IV.

C)I, II e III.

D)I e IV.

E)II, III e IV.

Exercício 2: (Concurso Público: CETRO – 2008 – SEE – SP – Supervisor Escolar) As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Culturas Afro-Brasileira e Africana constituem-se de orientações, princípios e fundamentos para o planejamento, execução e avaliação da Educação e

A)têm por meta promover a educação de cidadãos atuantes e conscientes no seio da sociedade multicultural e pluriétnica do Brasil, buscando relações étnico-sociais positivas, rumo à construção de uma nação democrática.

B)devem ser observadas pelas instituições de ensino que atuam na educação básica, ficando a critério das instituições de Ensino Superior incluí-las, ou não, nos conteúdos das disciplinas dos cursos que ministram.

C)prevêem o ensino sistemático de História e Culturas Afro-Brasileira e Africana na educação básica, especificamente como conteúdo do componente curricular de História do Brasil.

D)definem que os estabelecimentos de ensino estabeleçam canais de comunicação com grupos do Movimento Negro, para que estes forneçam as bases do projeto pedagógico da escola.

E) alertam os órgãos colegiados dos estabelecimentos de ensino para evitar o exame dos casos de discriminação, pois caracterizados como racismo, devem ser tratados como crimes, conforme prevê a Constituição Federal em vigor.

Exercício 3: Leia os seguintes versos:

o boi da cara preta tem uma cara bonita, não é uma careta;

o boi da cara preta é irmão do boi da cara branca, do boi da cara malhada.

O boi da cara preta tem a cor do rosto da mamãe,

o rosto que você, criança, se alegra quando olha…

Um professor que trabalhe esses versos com seus alunos durantes suas aulas de língua portuguesa, está procurando desenvolver principalmente:

A)a noção de métrica e rima na produção poética.

B) o resgate de uma importante figura folclórica brasileira.

C) uma compreensão sobre as figuras de linguagens, especialmente ironia e aliteração.

D)a desconstrução de estereótipos raciais e de cor.

E)o fim do mito da democracia racial no Brasil.

Exercício 4: Pense na seguinte situação: um professor do ensino fundamental I se depara com estes versos no livro didático que está adotando no trabalho com a turma do 3º ano:

A Borboleta De manhã bem cedo Uma borboleta Saiu do casulo

Era parda e preta. Foi beber no açude Viu-se dentro da água

E se achou tão feia Que morreu de mágoa Ela não sabia

– boba! – que Deus deu para cada bicho a cor que escolheu.

Um anjo a levou, Deus ralhou com ela,

Mas deu roupa nova Azul e amarela.

(Odilo Costa Filho, In: CEGALLA, 1980, p. 12)

O que esse professor deveria pensar e/ou fazer, segundo uma perspectiva que leve em conta as relações equitativas entre brancos e negros?

I- deveria concluir que este poema colabora para reforçar o preconceito gerado pelos estereótipos que consideram negros e pardos como feios.

II- poderia construir uma outra versão do poema, junto com as crianças, que desconstruísse tais estereótipos.

III- deveria ignorar o poema, passando a trabalhar o próximo tópico do livro, para não reforçar os estereótipos raciais com as crianças.

IV- faria um debate sobre o teor preconceituoso do singelo poema, a fim de que as crianças pudessem perceber como são construídos os estereótipos e preconceitos raciais.

V- deveria abandonar o uso daquele livro didático no próximo ano letivo, buscando um material que não apresente nenhuma forma de preconceito ou visão simplificadora ou estereotipada da realidade.

São corretas:

A)III, IV e V.

B)I, II e III.

C)I, II e IV.

D)I, II, IV e V.

E)I, III, IV e V.

Exercício 5: Podemos considerar, segundo inúmeras pesquisas produzidas pelas universidades, que os livros didáticos apresentam os seguintes problemas quando os analisamos segundo uma perspectiva das relações étnico-raciais e da promoção da igualdade racial:

I- A maioria dos livros didáticos traz uma representação muito simplificada dos fatos históricos, acabando por estigmatizar ou caricaturar segmentos sociais como mulheres, negros, idosos e trabalhadores, por exemplo, colaborando no reforço de estereótipos.

II- A invisibilidade desses segmentos sociais desfavorecidos, que aparecem representados no conjunto dos conteúdos didáticos numa relação desproporcional àquela existente na sociedade brasileira.

III- A falta de representatividade negra ou de figuras de pessoas negras desempenhando os mais diversos papéis sociais, por exemplo, faz com a criança afrodescendente não tenha parâmetros de igualdade e diversidade para a construção de sua identidade étnico-racial.

Estão corretas as alternativas:

A)I e II.

B)I e III.

C)II e III.

D)I, II e III

E)somente a III.

Exercício 6: Segundo material produzido pela Universidade Federal de São Carlos utilizado na formação de professores para uma educação cidadã e a igualdade racial no Brasil, os professores e professoras devem:

A)Incorporar o discurso das diferenças não como um desvio, mas como algo enriquecedor de nossas práticas e das relações entre as crianças.

B)Colaborar para a constituição de subjetividades outras, livres da clausura causada pelo modelo dito e “ideal”.

C)Promover novas relações interpessoais, mais afetuosas, profundas e significativas.

D)Recriar novos sentimentos e reconhecimentos, especialmente em relação a si mesmo, num movimento de respeito a toda forma de diversidade.

E)Todas as alternativas anteriores são estratégias válidas para a promoção da igualdade racial na escola.

Exercício 7: Sabemos que a partir da aprovação da Lei 10.639/2003, os professores são confrontados com a necessidade de se trabalhar a perspectiva étnico-racial em suas aulas. Para isso, terão de pensar e elaborar Planos de Ensino e de Aula que contemplem o olhar da pluralidade cultural e da promoção da igualdade racial nas práticas escolares. As alternativas abaixo apresentam algumas das estratégias possíveis ao professor para tal planejamento, exceto:

A)Constituição de subjetividades outras, livres da clausura causada pelo modelo dito, “ideal”, visando buscar outras formas de vida.

B)Há que se planejar uma racionalidade objetiva que determine a construção de discursos igualitários.

C)Enfrentamento de toda e qualquer prática ou manifestação de racismo no ambiente escolar.

D)Luta diária contra as formas de “assujeitamento”, que procuram modelar as pessoas de uma mesma forma.

E)Trabalho crítico com os livros didáticos e paradidáticos, a fim de detectar e combater os estereótipos neles ainda presentes.

FONTE: UNIP



Categorias:MATERIAL DE ESTUDO

PERGUNTAR

%d blogueiros gostam disto: